Páginas

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Nintendo Entertainment System (NES) / Nintendo Family Computer (Famicom)

Bom galerinha, em 18 de outubro de 2011 o NES completou 26 anos de lançamento nos Estados Unidos, o mercado americano que estava desacreditado com os videogames no Crash de 1983 dos Videogames causada pela Atari e os computadores pessoais estava reinando nos domicílios americanos, eu vou falar um dos consoles mais vendido e também mais clonado que já existiu, que é o Nintendo Entertainment System, como é conhecido nos EUA e Europa, ou se preferir Nintendinho, como é conhecido aqui no Brasil, ou Nintendo Family Computer, como é conhecido no Japão. É o console que mais vendido da Nintendo, tendo mais de 62 milhões de unidades vendidas pelo mundo. No ano do seu lançamento, em 15 de julho de 1983, o Famicom não foi muito bem planejado e sofreu um recall de todos os consoles vendidos, e parar a produção por um tempo e retornar no ano seguinte, tornando o console mais vendido no Japão no final de 1984. A ideia do Famicom era de lançar um console com processador de 16 bits e drive de disquetes, mas a ideia teve que ser adiada porque era uma tecnologia pela qual estava em fase de avanços. E também foi uns dos primeiros consoles a apoiar jogos desenvolvidos não somente pela Nintendo mas por outras distribuidoras.

E foi um grande sucesso de marketing. Como nós sabemos que houve aquela crise de 1983 fazendo que várias empresas de jogos eletrônicos fossem a falência ou diminuísse sua linha de produção para não ficar mais ainda no prejuízo. Foi se fortalecendo nessa falha que a Nintendo, deixou de ser uma simples fabricante de controles para o Intellivision e desenvolvedoras de jogos da Atari para virar uma mega empresa de jogos eletrônicos e ter um grande legado durante duas décadas. O Famicom/NES ajudou a salvar a indústria dos videogames que andava em declínio, remodelando o conceito de jogos eletrônicos. O mais engraçado de tudo que a Nintendo negociou com a Atari para uma possível parceria para o lançamento do console no mercado americano, com nome de "Nintendo Enhanced Video System", mas a Atari não demonstrou interesse e já estava trabalhando em outro console usando processadores de 8 bits.

A Nintendo foi uma fabrica de sonhos para muitos jovens e adultos durante meados da década de 1980 e toda a década de 1990, fazendo que os seus jogos fizesse parte da lista de presentes de aniversário e Natal das crianças. Mas nem tudo foram flores na chegada da Nintendo na América, ela teve que enfrentar um público muito desacreditado nos Estados Unidos, um público que estava cansado de jogos repetitivos e sem qualidade que a Atari jogou nas lojas para ser engolidas de goela abaixo. Em 1984, a Nintendo ensaiou uma possível chegada aos EUA com o Famicom, mas infelizmente o publico norte-americano não curtiu muito o Famicom achando o console muito infantil, foi bastante desdenhado esse poderoso console e outro agravante foi a sua Gunman (pistola laser) que tinha o formato de uma arma de fogo, coisa que não agradou muito as distribuidoras, temendo a reação negativa dos pais conservadores puritanos estadunidenses. (Nem vou comentar sobre esse falso moralismo ¬¬)

O que a Nintendo fez? Japonês é um povo que dificilmente se dão por vencido, eles apenas perderam a batalha, mas não a guerra. Como bons guerreiros, eles simplesmente atenderam o desejo dos americanos, reformularam o console e padronizando nos moldes americanos os seus controles, cartuchos e a pistola laser, atenderia pelo nome de Zapper Gun ou simplesmente Zapper. A Nintendo resolveu então lançar o sistema sozinho e em Junho de 1985 apresentou na feira Consumer Electronics Show, o Nintendo Entertainment System. E assim no dia 18 de outubro de 1985, o NES chega às prateleiras das lojas de Nova Iorque, inicialmente foram distribuídas 50 mil unidades para venda como um teste de aceitação. E foi um grande sucesso venda no Natal daquele ano, e a Nintendo lançou para o resto do país em fevereiro de 1986. Pudera, pois a Nintendo Americana investiu maciçamente em propagandas para chamar a atenção das crianças, adolescentes e adultos estadunidense.

O sistema concorreu fortemente com a Sega Master System, tanto no Japão e nos Estados Unidos, mas se manteve no topo das vendas nesses países. Posteriormente o NES foi lançado oficialmente na Europa, Austrália e Brasil. Aqui no Brasil o NES não fez muito sucesso em vista do Super Nintendo já estava bombando no mercado junto com outros consoles com processadores de 16 bits como o Sega Mega Drive, por causa do seu lançamento tardio e também o mercado consumidor brasileiro já conhecia o sistema através dos Clones, que já pintava no país desde 1989. O mais sinistro ou não, a Gradiente com uma joint venture com a Estrela lança o NES no Brasil em 1993 pela empresa Playtronic, que lançou outros consoles da Nintendo até 2003. Vale lembrar que a Gradiente lançou em 1988, o Phanton System, que foi o primeiro console brasileiro clone do NES. E por razões misteriosas a Nintendo nunca processou nenhuma fabrica de clones e como fazia a clonagem.

O console sobreviveu no mercado norte americano ate 1995, quando a Nintendo deu por encerrado a sua produção nos EUA e Japão, mas o suporte do console sobreviveu ate 2003 e foi encerrado por falta de peças para reposição. Tendo em vista que o console foi o mais duradouro de todos os tempos, com 20 anos.

O último jogo original foi lançado em 1994, o “Wario’s Wood”. Em 1993, o console mais uma vez passa por uma reformulação e é relançado no mercado americano, europeu, brasileiro e japonês. Bem menor que o NES original. Esse novo modelo foi bastante vendido, até mais que o SNES em alguns estados americanos.

O legado de jogos lançado pelo sistema NES/Famicom foi bastante extenso. Grandes nomes como Super Mario Bros, The Legend of Zelda, Metroid, Castlevania, Final Fantasy, Donkey Kong, Mega Man e outros, nasceram nesse sistema sendo um grande sucesso até hoje. O jogo separado mais vendido do NES/Famicom foi o Super Mario Bros 3, com 17 milhões de jogos vendidos e a primeira versão de Super Mario Bros junto com Duck Hunt foi vendido 40 milhões de cópias. Foram lançados para o sistema Famicom 1051 cartuchos de jogos e 168 jogos para o sistema Famicom Disk System. Já no sistema NES foram lançados oficialmente 750 cartuchos de jogos. Com os jogos piratas essa lista se torna mais extensa!

No Japão foi lançado também o Famicom Disk System, que consistia em baratear o custo dos jogos originais lançados e aumentar a memoria dos jogos, mas a pirataria, sim meus caros você achava que só Brasil era corrupto? Até no Japão existe pirataria! Não fiquem espantados! Voltando... A pirataria nesse sistema foi muito forte devida à facilidade de se fazer copias. O Disk System também poderia ser conectado ao um computador, mas ele não foi lançado no mercado mundial ficando apenas restrito ao Japão.


Vou falar também dos periféricos, mas fica para próxima postagem!

Ah sim já ia me esquecendo...

Os modelos de NES que foram lançados para cada consumidor, tinham desde versão básica a mais completa e cara!

E lá vai...

NES Control Deck: 1 controle sem cartucho (versão barata);

NES Control Deck: 2 controles e cartucho de Super Mario Bros;

NES Action Set: 2 controles, Zapper Gun e o cartucho Super Mario Bros + Duck Hunt;

NES Deluxe Set: 2 controles, Zapper Gun, R.O.B. e 3 jogos (SMB, Duck Hunt e Gyromite*)

NES Power Set: 2 controles, Zapper Gun, Power Pad e 3 jogos (SMB, Duck Hunt e World Class Track Meet**)

NES Challenge Set: 2 controles e o jogo Super Mario Bros. 3

Obs: * O jogo Gyromite é compatível com o R.O.B

** O jogo World Class Track Meet é compatível com a Power Pad.

Esses periféricos como ROB e o Power Pad será explicado no próximo post sobre os periféricos para o NES/Famicom.

Bom aqui encerro mais uma postagem! E no qual tenho prazer de fazer essa postagem, pois esse console foi bastante marcante para mim, mesmo usando um Famiclone, e foi marcante para muitos fãs do Nintendinho podemos ver vários sites e blogs juntando fãs desse sistema e relembrar os tempos que perdíamos horas jogando Super Mario Bros e outros jogos com nossos amigos.

Beijinhos!

;*




Disquetes usados para Famicom Disk System

Cartucho Super Mario Bros
(Produzido e distribuido pela Playtronic Brasil)


Cartucho Duck Hunt
(Cartucho NES)
Jogo controlado através da Zapper Gun


Cartucho das Tartarugas Ninjas 2
(Cartucho Famicom)


Cartucho comemorativo de lançamento
do 1º jogo de The Legend of Zelda (1986)


Cartucho comemorativo de lançamento do jogo
The Legend of Zelda: The Adventure of Link

Caixa do NES
(Novo design 1993)


Caixa do NES Control Deck
(versão com apenas 2 controles)

Caixa do NES Power Set
(Versão com 2 controles, Zapper, 3 cartuchos com os jogos
SMB, Duck Hunt e World Class Track Meet; e Power Pad)

Caixa do NES Challenge Set
(Versão: 2 controles e com jogo Super Mario Bros. 3)


Caixa do NES Action Set
(Versão: 2 controles, Zapper e com 1 cartucho
com jogo Super Mario Bros + Duck Hunt)


NES Control Deck (Com 1 Controle)


Propaganda do Lançamento do Nintendinho no Brasil
(Playtronic/Gradiente)


Nintendinho
(Versão Brasileira com 1 controle e com Super Mario Bros. 3)


Nintendinho
(Versão com 1 controle sem cartucho de brinde)




Controle do NES/Famicom
(2º Lançamento/1993)



(Famicom)
Esse modelo de arma de laser, teve que ser modificado de acordo
com as leis dos EUA, que brinquedos não poderiam simular
armas de fogo.



Zapper Gun
(NES)



Zapper Gun Original
(NES)
Pela mesma situação, teve modificar a cor para laranja e cinza
para não ser confundida com uma arma de fogo.




Comparação de tamanhos com NES e o Famicom


Comparação dos Cartuchos de NES e Famicom
(Super Mario Bros 3)



NES Redesenhado
(1993)

Controle do NES


Famicom Disc System
(Periférico de rodar os jogos em disquetes,
para baratear os jogos e alavancar as vendas dos jogos do Famicom)




Controle do Famicom



Famicom
(Nintendo Family Computer)


Nintendo Enternainment System
(NES)


Nenhum comentário: